Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Observatório de Museus

Atualizado em 04/12/15 14:36.

Identificação da Proposta

Título do projeto: Observatório dos Museus de Goiás

Referência do Edital: Chamada Universal – MCTI/CNPq N° 14/2013

Coordenador do Projeto: Ivanilda Aparecida Andrade Junqueira

Instituição Executora: UFG – Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia/Faculdade de Ciências Sociais

 

O conceito de que museu é entidade sem fins lucrativos a serviço da sociedade e que se consolida como um local de conservação, estudos e exposição de diversificados testemunhos tem enfrentado alguns desafios. É verificável que muitos museus estão passando por dificuldades financeiras muito sérias, e a alternativa que eles têm encontrado é a reestruturação a partir da lógica de mercado, buscando conquistar novas audiências (GARCIA, 2003). 

Nesse sentido, a museologia moderna tem reconhecido, cada vez mais, o papel da comunicação como fator chave na relação com seus públicos de interesse. A comunicação tem ajudado museus a divulgarem uma imagem de credibilidade para com seus públicos, e também constituírem relações de confiança com colaboradores, órgãos de comunicação social, públicos em geral e comunidade. 

Além deste aspecto, há de se considerar que as tecnologias de comunicação e informação, principalmente relacionadas à internet, têm sido utilizadas na amplificação de discursos, tornando-os públicos e acessíveis. Vivemos uma era de comunicação universal, sem precedentes, que facilita a distribuição e o acesso à informação, expandindo a capacidade de interação, além de permitir a colaboração e a cooperação a partir da plataforma (GIUSSANI, 2008). É também característico, desta ferramenta, a democratização de saberes, inclusive aqueles encontrados nos museus. 

Considerando então, o contexto atual, de um mundo informatizado, globalizado e cercado por tecnologias de comunicação e informação e suas possibilidades, as novas discussões, propostas e documentos que orientam as práticas museológicas, envolvendo o uso destes saberes e tecnologias aplicadas a museus e instituições culturais, e ainda o sabido escasso investimento nestas práticas, faz-se necessário um esforço multidisciplinar, envolvendo as áreas de Museologia, Comunicação e Informação, para que se analise a forma como as novas tecnologias de comunicação e informação têm sido aplicadas a museus e instituições culturais e, como estas, têm contribuído para uma acessibilidade entre as instituições e seus públicos. 

Entende-se que a função educativa dos museus pode contribuir para facilitar o desenvolvimento de atividades interativas a partir dos objetos expostos possibilitando uma ação física do visitante sobre a exibição do acervo e, desse modo, amplia os caminhos para a aprendizagem uma vez que as tecnologias digitais, como por exemplo, internet, multimídia, comunicação por computador, simulações, games, dentre outras, permitem que o acesso às informações sobre os museus cheguem até os usuários.

Tais tecnologias da informação têm sido muito utilizadas pelos museus internacionais, contudo, no Brasil, esta ainda é uma prática que não atinge a maioria das nossas instituições, mesmo que a realidade virtual no formato de games e micromundos possa se afigurar como um conteúdo educativo capaz de cativar a atenção do aprendiz e interferir positivamente no processo de aprendizagem.

 Nesse contexto, com parceria entre a Faculdade de Informação e Comunicação e a Faculdade de Ciências Socias, sob a coordenação da prof. Ivanilda Aparecida Andrade Junqueira, o projeto Observatório dos Museus de Goiás vai trabalhar com a investigação da relação entre museu e público após a ampliação das redes eletrônicas, tendo em vista a utilização cada vez mais acelerada dos Websites como veículo de divulgação institucional. 

O projeto se limita ao estudo dos museus do Estado de Goiás, e dentre os seus objetivos procura-se identificar quais museus trabalham com ferramentas de comunicação e informação; quais são as principais ferramentas de comunicação e informação utilizadas por cada museu; realizar a formação de uma base de dados sobre os museus do Estado e ampliar os estudos sobre a temática abordada com vistas a contribuir para a proposição de soluções que se adéquem à realidade dos museus que ainda permanecem à margem da evolução tecnológica.

Dentro das contribuições que o projeto irá proporcionar ao cenário museológico do Estado pode-se destacar a democratização do acesso à informação; a ampliação das estratégias de comunicação utilizadas pelas instituições museais de Goiás; e uma possível constituição de uma rede de comunicação entre os museus do Estado de Goiás por meio de um portal na internet, com vistas a possibilitar o acesso às informações e conhecimento produzido por eles. 

 

 

 

 

Com trechos e informações do projeto original.

 

 

 

Listar Todas Voltar